BATERIAS BARRA NOTA 10

Em 23/10/2017 a Bateria do meu carro apresentou efeito. Como estava na garantia, levei a um representante autorizado da Heliar, que identificou que a mesma estava apresentava um defeito que a inutilizava permanentemente. Deste momento em diante começaram os problemas. Este representante disse que a bateria estava inutilizada devido a “sobrecarga” gerada no veículo. O elemento que poderia gerar a tal sobrecarga é o Alternador. Então, eles fizeram medições no alternador por 03 (três) vezes, e nada de anormal foi constatado. A voltagem do alternador deve ficar entre 13,5 volts e 14,5 volts, segundo o fabricante. No meu caso a voltagem foi de 13,5 volts, o que é normal. Mesmo assim eles não se convenceram e falaram: “Vamos enviar esta bateria para análise. Aguarde o retorno”. Fizeram um Check List, no qual foi escrito que a Tensão (voltagem) de saída do alternador estava normal, e nenhuma anormalidade foi constatada em meu carro que pudesse danificar a bateria. Quando fui buscar a bateria, após a tal análise, fui informado de que a reclamação era “improcedente” e que a bateria não seria substituída, devido a “sobrecarga”. Ora, a empresa que fez a análise, que foi a citada acima, sequer me pediu para levar meu carro ao local para que pudesse ser constatada a tal sobrecarga, que eu afirmo, não existe no meu carro, conforme foi constatado no próprio check list. Neste dia, quando fui retirar a bateria, ainda tive que ouvir do Sr Thiago, sócio da Central das Baterias, que, provavelmente, eu tinha usado esta bateria em outro carro, o que me deixou insatisfeito e gerou uma discussão, pois não faria isto nunca. Liguei para o sr Carlos Pinheiro, que representa a Heliar Baterias, na empresa citada acima, e perguntei a ele por que que minha bateria foi condenada por ele, sem nem ao menos ter me convidado a levar o carro para fazer uma vistoria. Ele simplesmente disse que não chamou porque o que aconteceu com a bateria “é sobrecarga”. Argumentei que as maiores industrias do mundo apresentam defeitos em seus produtos e convocam recall, por que uma simples bateria não poderia apresentar defeito. Argumentei que o que causou o rompimento do casco da bateria poderia ter sido um defeito, ou falha, na fabricação do próprio casco, ou até mesmo nas placas internas da bateria. Também disse que ele não tem recursos para identificar tais falhas, e que condenou minha bateria simplesmente por “achar” que ela danificou por sobrecarga. Moral da história: paguei caro pela bateria, pensando que com 2 anos de garantia eu estaria seguro e, devido a avaliações errôneas, não tenho direito a uma nova bateria. meu nome é Roberto Marques Dracxler, e meus telefones são:
(21) 98267-6688 / 96422-4753.
meu email: roberto.dracxler@gmail.com
Como consumidor, me senti lesado. Já coloquei outra bateria no carro, de outra marca. Por favor, me ajudem a resolver este problema.

Outro
Nome
Roberto Marques Dracxler
Pontofrio.com
Mercado extra SJM

    Leave a Comment

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *