Correio do Shopping Boolevard Vila Isabel Rio de Janeiro

No dia 10/7/17 às 13:45 h, no antigo Shopping Iguatemi de Vila Isabel, minha mãe, que é uma senhora de 66 anos teve aborrecimentos com os funcionários (2 senhores) . Ao chegar no local, minha mãe viu um senhor sentado na cadeira preferencial e perguntou ao atendente que estava no guiché vazio se o mesmo podia atende la. O atendente falou grosseiramente que não, pois, estava conversando com o senhor que ali estava sentado. O mesmo sentado disse que estava passando mal. Sendo que o atendente não falou com educação e o que estava passando mal, segundo o próprio, estava preocupado com sua vez na fila, enquanto, dizia estar passando mal. Tão pouco, o atendente moveu-se fisicamente para ajudar o senhor que dizia estar passando mal. O senhor que se dizia passar mal, continuou sentado e disse que minha mãe poderia passar sua frente. Minha mãe pediu desculpas e disse que não queria o atendimento do grosseiro. E outro atendente a chamou e houve mais aborrecimento, pois, o atendente aceitou inicialmente escrever o valor da fatura e por fim disse que não é aconselhável assim faze lo. Minha mãe estava com as mãos ocupadas de bolsas e não podia assim faze lo. Então, pediu esse favor. Se o atendente tem essa regra, deveria ter dito inicialmente. Minha mãe acredita que esses funcionários não tem ética. Minha mãe tem hipertensão com 20 por 10 e não pode ter vivenciar essas grosserias.

Outro
Nome
Raquel

Comentários